No mundo moderno, não há nenhum tópico mais polêmico e atual do que a relação entre a ciência e a religião. A ciência nos forneceu os métodos para descobrirmos a verdade, enquanto a religião ainda é a maior força criadora de sentido. Todavia, ambas ainda são consideradas mutuamente excludentes, com consequências angustiantes para a humanidade. No livro A União da Alma e dos Sentidos, Ken Wilber, um dos mais importantes filósofos da atualidade, mostra com brilhantismo como podemos começar a pensar na ciência e na religião de maneira a tornar possíveis sua reconciliação e unidade, de forma aceitável para ambas as partes.

Ken Wilber é considerado o mais importante pensador a integrar a psicologia ocidental com as tradições religiosas orientais. Seus livros tratam de muitas disciplinas, sintetizando os ensinamentos da religião, da psicologia, da física, do misticismo, da sociologia e da antropologia, o que granjeou-lhe internacionalmente devotados seguidores. A União da Alma e dos Sentidos é o seu trabalho mais acessível, até agora. Nessa obra, ele visa levar o leitor comum a um acordo mútuo entre o mundo subjetivo e espiritual da sabedoria antiga e o mundo objetivo e empírico do conhecimento moderno.

Wilber analisa de forma clara e sucinta o cisma entre a ciência e a religião, bem como o impacto dessa “guerra fria” filosófica sobre o destino da humanidade. Revê sistematicamente as tentativas anteriores de integração, explicando por que falharam as teorias românticas, idealistas e pós-modernas. E demonstra, ainda, que a ciência é compatível com algumas profundas características comuns a todas as grandes tradições religiosas da humanidade. Ao apontar o caminho para uma união entre a ciência e a religião, Ken Wilber criou um livro elegante e acessível, de alcance surpreendente.

Publicado pela Editora Cultrix, 2001 (originalmente publicado em 1998).

Compartilhar: